Para mulheres: porque psicologia do sono

Há exatos 5 anos, no dia 8 de março de 2015, iniciávamos o PsiSono.


E o dia de inauguração foi marcado por nossa homenagem à Dra Helena Hachul, que é médica, ginecologista e obstetra, uma multimulher, conectada às causas sociais. Uma homenagem a ela e à sua causa, que também é nossa!

"Segundo a Dra. Helena, 1 em cada 3 mulheres se queixa de insônia. Para muitas o quadro se inicia durante a transição menopausal, mas também para tantas outras que já tinham insônia, a menopausa é a fase em que a insônia pode realmente se intensificar ou ficar mais frequente. De acordo com os trabalhos do grupo de pesquisa da Dra. Helena, até 60% das mulheres podem se queixar de insônia nesta fase. Ela respondeu pra gente sobre porque acredita em uma psicologia do sono, contando um pouco de sua experiência.


Em nossa realidade ambulatorial, os estudos de prevalência demonstram que no climatério ocorrem altas taxas não apenas de insônia, mas também de distúrbios respiratórios do sono, em particular a apneia. Portanto, com frequência insônia e apneia ocorrem simultaneamente, como que num circulo vicioso. Num primeiro momento, o tratamento visa sanar as causas. Se forem sintomas decorrentes da síndrome do climatério, a terapia hormonal ou o uso de fitoterápicos podem estar indicados, a depender da avaliação de cada caso. Somente o médico poderá, após anamnese, exame físico e eventuais exames laboratoriais, indicar o tratamento mais adequado. Quando o problema é predominantemente distúrbio de sono, muitas vezes está indicada a polissonografia.

A Dra. Helena acredita em uma abordagem interdisciplinar e que contemple um olhar do indivíduo como um todo. Ela enumera os diferentes profissionais que integram seu grupo, e tem psicologia, nutrição, fisioterapia, acupuntura, massagem, exercício físico, meditação. E ela complementa especialmente aqui para nós do PsiSono, como vê o papel da psicologia.

A psicologia é parte fundamental no tratamento, sobretudo nos casos de insônia, pois a psicoterapia possibilita o enfrentamento de determinadas situações. Percebemos que a insônia é um sintoma que expressa dificuldades que as pessoas sentem no trabalho, nas relações interpessoais ou familiares, por outros problemas de saúde, e que acabam se refletindo na má qualidade de sono. Assim, a atuação do psicólogo é essencial na evolução do tratamento. Quando há integração da equipe, quando há diálogo entre médico e psicólogo, observamos uma melhora ainda mais importante. Com essa abordagem interdisciplinar é possível até a retirada do uso crônico de medicamentos.

​A Dra. Helena se formou em medicina na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em 1994, onde também concluiu o doutorado em Ginecologia, em 2001. Seus estudos sobre o Sono da Mulher se iniciaram com sua tese de doutorado, em que avaliou os efeitos da terapia hormonal no sono de mulheres na pós-menopausa.


Ao terminar o doutorado, ela fez a especialização no Instituto do Sono e com o resultado de suas pesquisas recebeu incentivo para a criação do ambulatório de distúrbios do sono no climatério. Com o número crescente de mulheres acompanhadas no ambulatório logo a Dra. Helena seguiu com o pós–doutorado, avançando nos estudos sobre os efeitos da isoflavona no sono.

"Tenho interesse em pesquisar e abordar tratamentos que olhem para a paciente de forma holística: corpo e mente. Minha experiência em medicina tem ênfase em Ginecoendócrino Climatério. Atuo principalmente na pesquisa clínica, com relatos de caso, ensaios clínicos controlados e randomizados, e estudos que abordam a qualidade do sono na mulher."

Atualmente a Dra. Helena é chefe do Setor Sono da Mulher. Seu antigo projeto de ambulatório de sono no climatério se expandiu e se tornou um serviço da Unifesp que atende mulheres regularmente via SUS. A Dra. Helena também é orientadora do programa de Pós-graduação em Psicobiologia da Unifesp, e é professora na Faculdade Albert Einstein.


Um agradecimento especial à Dra. Helena por seu apoio, incentivo e participação com a gente aqui no PsiSono.


Vale conferir a entrevista que ela deu à rádio CBN para o programa Gerações, no dia 07/03, comemorando o dia Internacional da Mulher. Ela conta mais sobre sua trajetória acadêmica e científica no episódio "Lugar de mulher também é na ciência".


Outra de suas entrevistas recentes foi para a Folha de São Paulo quando falou sobre como a insônia pode se caracterizar como um sintoma de outras condições de saúde, entre elas a ansiedade generalizada ou quadros de depressão.


#pontodevista #insônia #diadasmulheres #diainternacionaldamulher

70 visualizações

Todos os direitos reservados.

  • Canal PsiSono
  • Fanpage PsiSono
  • @psi.sono
  • @psisono